Prêmio Pritzker

Aqui estão os últimos cinco vencedores do prêmio Pritzker, de 2012 até 2016.

Em 2012 tivemos Wang Shu , arquiteto e professor nascido em 1963 em Urumqi, pequena cidade na China. Fundou junto a sua esposa em 1997 seu escritório Amateur Architecture Studio
A empresa utiliza o seu conhecimento de técnicas de todos os dias para adaptar e transformar materiais para projetos contemporâneos. Esta combinação única de conhecimento tradicional, táticas de construção experimentais e de pesquisa intensiva define a base para projetos de arquitetura do estúdio.

Ficha técnica:

Arquitetos:Wang Shu, Amateur Architecture Studio
Ano: 2008
Tipo de projeto: Cultural
Status:Construído
Materialidade: Pedra e Tijolo
Localização: Ningbo, China
Implantação no terreno: Isolado

A concepção do projeto se baseou na reutilização de pedras e tijolos artesanais de construções demolidas, O estudo profundo sobre a arquitetura vernácula chinesa influenciou na consolidação do projeto.

Em 2013 o vencedor foi Toyo Ito, que nasceu em 1 de Junho de 1941 em Keijo (Seul), Coreia (japonês).
Começou a trabalhar na empresa de Kiyonori Kikutake & Associates depois que ele se formou no Departamento de Arquitectura da Universidade de Tóquio, em 1965. Em 1971, ele estava pronto para começar seu próprio estúdio em Tóquio, e nomeou-Robot Urbano (Robot). Em 1979, ele mudou o nome para Toyo Ito & Associates, Architects.

Ficha técnica:

Arquitetos:Toyo Ito & Associates
Ano: 2000
Área construída: 2933 m²
Área do terreno: 3948 m²
Tipo de projeto: Cultural
Status:Construído
Materialidade: Vidro e Metal
Estrutura: Aço
Localização: Sendai-shi, Japão
Implantação no terreno: Isolado

Uma enorme construção assimétrica não pode ficar indiferente a quem observa. Com seus 144 metros de comprimento, 65 de largura e 24 de altura, de longe, as suas formas de enganar o olho e desafiar a lógica, de perto a fusão entre linhas e de frente seus materiais tradicionais.

http://www.archdaily.com.br/br/01-25662/classicos-da-arquitetura-mediateca-de-sendai-toyo-ito-e-associates

Shigueru Ban venceu em 2014, nasceu em Tóquio, em 5 de agosto de 1957, estudou na Sci -Arc e Cooper Union , foi reconhecido internacionalmente por seu uso experimental e criativo de materiais não convencionais.

Arquitetos
Shigeru Ban Architects
Localização
Centre Pompidou-Metz, 1 Parvis des Droits de l’Homme, 57020 Metz, França
Área
11330.0 m2
Ano do projeto
2010
Fotografias
Didier Boy De La Tour

“Meu primeiro pensamento ao começar o desenho foi sobre os fenômenos recentes relativos aos museus de arte de todo o mundo. A primeira tendência, que se tornou amplamente conhecida como o “efeito Bilbao” nasceu no Museu Guggenheim em Bilbao, Espanha, projetado por Frank O. Gehry e concluído em 1998. A estratégia foi criar uma arquitetura escultórica em uma cidade internacionalmente desconhecida para restaurar o turismo, resultando finalmente em um êxito. Mas há uma opinião de que este tipo de arquitetura deixa de lado a funcionalidade sem levar em conta as preocupações dos artistas e funcionários, só para produzir um monumento pessoal que não proporciona boas condições para mostrar e ver a arte.” ( BAN, Shigeru) (bold)

http://www.archdaily.com.br/br/617797/centre-pompidou-metz-slash-shigeru-ban-architects

2015 foi a vez de Frei Otto que nasceu em Siegmar, Alemanha, em 31 de Maio de 1925, e cresceu em Berlim.
Em 1952, Frei Otto tornou-se um arquiteto freelance e fundou seu próprio escritório de arquitetura em Berlim. Ele obteve um doutorado de engenharia civil na Universidade Técnica de Berlim, em 1954.

Ficha técnica:
Arquitetos:Frei Otto e Gunther Behnisch
Ano: 1972
Tipo de projeto: Esportivo
Status:Construído
Materialidade: Metal e Tecido
Estrutura: Aço
Localização: Munique, Alemanha
Implantação no terreno: Isolado

Frei Otto e Gunther Behnisch conceitualizaram para os Jogos Olímpicos de Munique de 1972 uma estrutura tensionada suspensa sobre o terreno.
A superfície tensionada contínua que une todos os edifícios principais dos Jogos Olímpicos recebe um sistema estrutural que cria uma série de volumes pelo terreno.

http://www.archdaily.com.br/br/01-34759/estadio-olimpico-de-munique-frei-otto-e-gunther-behnisch

Alejandro Aravena vencedor do pritzker de 2016 , nasceu em 22 de junho de 1967, em Santiago, Chile. Ele se formou em arquitetura pela Universidade Católica do Chile, em 1992. Em 1994, ele estabeleceu sua própria prática, Alejandro Aravena Architects. Desde 2001, ele tem sido um líder elementar, um “do tanque” com foco em projetos de interesse público e impacto social, incluindo a habitação, o espaço público, infra-estrutura e transporte.

Arquitetos
Alejandro Aravena, Charles Murray, Alfonso Montero, Ricardo Torrejon
Localização
Camino Privado, Macul, RegiãoMetropolitana, Chile
Colaborador
Emilio de la Cerda
Estrutura
Concreto
Orçamento
US$ 700 x m²
Área
5000.0 m²
Ano do projeto
2003
Fotografias
Cristobal Palma

“Nos solicitaram uma torre de vidro que albergasse tudo o que tivesse relacionado aos computadores da universidade.” (ARAVENA, Alejandro)

http://www.archdaily.com.br/br/01-10736/torres-siamesas-alejandro-aravena

Leave a comment