O crescimento dos Parklets

Parklets são áreas contíguas às calçadas, onde são construídas estruturas a fim de criar espaços de lazer e convívio onde anteriormente havia vagas de estacionamento de carros. Os primeiros parklets foram construídos em San Francisco, buscando-se criar ambientes mais amigáveis para pedestres e ciclistas
Em abril de 2014, a Prefeitura de São Paulo regulamentou a implantação de parklets com objetivo de promover a ampliação da oferta de espaços públicos na cidade, apoiando a vida urbana, buscando a interação entre as pessoas em locais públicos mais seguros e vivos.
Também é uma forma de apoiar o uso de bicicleta e o deslocamento a pé, por isso locais para permanência são necessários incentivando as pessoas a participarem e acompanharem os acontecimentos da cidade.

Projeto

O projeto de Parklet proposto pelo município foi desenvolvido para implantação em duas vagas paralelas de estacionamento numa extensão de 10 metros e 2 metros de largura. Ao adotar materiais leves e reduzindo ao mínimo a presença de elementos verticais, a proposta busca uma inserção discreta na paisagem.

Segundo a própria gestão urbana, a plataforma possui apoios ajustáveis para alinhar-se às diferentes conformações de calçadas, com estrutura metálica e placas cimentícias, com encaixes contínuos e plenamente acessível. A estrutura preserva as condições de drenagem, não obstruindo o fluxo do escoamento de água.
Para garantir a segurança do pedestre, o parklet é protegido em todos os lados. Na extensão traseira, os fechamentos de aço e floreiras permitem a identificação de um equipamento que se destaca na paisagem, diferente do contexto usual em vagas de estacionamento. No sentido de fluxo de veículos, a lateral mais vulnerável é protegida por dois grandes vasos de concreto.

A localização escolhida pelos parklets foram escolhidos a partir de reuniões com as Subprefeituras de São Paulo, e foram estes foram os critérios de implantação apresentados:

A. Calçadas movimentadas
Os Parklets são ampliações da calçada que oferecem oportunidades para os pedestres descansarem e passarem seu tempo livre. Quanto mais pessoas circularem no local, maior e melhor será sua contribuição para o dia-a-dia do bairro.

B. Centralidades comerciais
Em geral bastante movimentadas, ruas comerciais são bons lugares para a implantação de Parklets. Além de beneficiar os pedestres, muitos estudos apontam que os Parklets aquecem o comércio local. O Parklet deve ser projetado e sinalizado de forma que fique claro aos pedestres que é um local público e não uma extensão de um estabelecimento.
C. Em frente a um equipamento municipal
Tratando-se de um Parklet público, pode ser estratégico localizá-lo em frente a equipamentos municipais, facilitando sua manutenção. Muitos deles apresentam demanda por espaços de espera qualificados, como escolas, hospitais, postos de saúde etc.
D. Possibilidade de comer ao ar livre
Um Parklet pode ser um ótimo lugar para se comer ao ar livre. Pode ser positivo localizá-lo próximo a lanchonetes, pastelarias, sorveterias, cafés ou qualquer outro estabelecimento que sirva comida “para viagem”, assim como próximo a modalidades de comida de rua.
Recomendamos que o Parklet não seja instalado em frente a restaurantes e bares. Embora a possibilidade de comer num Parklet seja benéfica, ele não deve ser confundido com uma extensão do comércio em frente.
E. Vistas interessantes
Bancos em espaços públicos costumam funcionar bem quando oferecem vistas para lugares interessantes, ou onde muitas pessoas passam. Nesse sentido, implantar o Parklet em frente a um muro cego, por exemplo, é contra-indicado.
F. Sombra
Parklets em locais sombreados costumam ser bem sucedidos. As sombras de árvores criam um microclima convidativo para descansar, comer, conversar, por exemplo.
G. Ciclovias
Se houver uma ciclovia na via escolhida, o Parklet deverá ser implantado na calçada oposta.

Leave a comment