Reinauguração SESC Paulista

Arquiteto responsável: Konigsberger e Vannucchi
Área do terreno: 1.195 m²
Area construída total: 12.000 m²

Fechada para reformas desde 2010, a unidade do Sesc na Avenida Paulista foi finalmente reinaugurado. Desenvolvido pelo escritório Königsberger Vannucchi Arquitetos Associados, o projeto de reforma transformou o antigo espaço do Sesc Paulista, criando três auditórios, salas para oficinas, áreas de exposições, salas de ensaio e ginástica, além dos tradicionais serviços oferecidos por todas as unidades do Sesc, como café, restaurante e lojas

No primeiro dia, a programação especial tem quase de 80 atrações espalhadas pelo edifício. Voltado para as artes cênicas e do corpo, o Sesc Paulista se distribui em 17 pavimentos e em sua cobertura tem um café e um mirante para a avenida.

O edifício já é ocupado pelo Sesc há algum tempo; entre 1978 e 2005, o local funcionou como administração central do Sesc, e de 2005 a 2010, abrigou a unidade provisória do Sesc Paulista.

O prédio fica na esquina com a Rua Leôncio de Carvalho, no começo da avenida, próximo à Casa das Rosas. No edifício, há salas de espetáculos e oficinas culturais, espaço para exposições e para práticas físicoesportivas, sete clínicas odontológicas, espaço de brincar, biblioteca, comedoria, paraciclo com 40 vagas.

Na programação de artes visuais, a unidade abrirá com uma exposição do artista contemporâneo norte-americano Bill Viola, pioneiro em videoarte e imagem em movimento.Sua fachada alia materiais como zinco e vidros não reflexivos permitem que o prédio converse com a avenida e com as pessoas ao seu redor.
Segundo os arquitetos Jorge Königsberger e Gianfranco Vannucchi, todos os materiais utilizados na reforma foram pensados para proporcionar um maior relacionamento com a cidade. Um exemplo são vidros não reflexivos, que permitem maior amplitude de visão: aliadas ao zinco da fachada, permite que seja possível ver, do lado de fora, as atividades de dentro do prédio.

“A configuração das fachadas leste e oeste, com rasgos horizontais, permite aos usuários um novo olhar sobre a cidade ao mesmo tempo em que rompe com a tipologia dos edifícios de escritórios da Avenida Paulista”, afirma Vannucchi, responsável pelo projeto.

Leave a comment