Exposição Gregori Warchavchik

Você sabia que a primeira casa modernista construída no Brasil, está localizada aqui em São Paulo? A Parque Casa Modernista, na Vila Mariana, foi projetada pelo arquiteto Gregori Warchavchik e construída entre os anos 1927 e 1928. O Itaú Cultural, mostra em sua exposição Ocupação Gregori Warchavchik, a relação do arquiteto com a turma da Semana da Arte moderna – Mário e Oswald de Andrade, Graça Aranha, Guilherme de Almeida, Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral – e como foi marcante as vivencias da época para idealização de projetos como outras casas e os clubes, Pinheiros, Hebraica.

Quem for visitar o museu poderá sentir a ruptura que seus projetos representam para a arquitetura e design. A exposição começa com moveis tradicionais da época e muda radicalmente para a casa-cubo-branco e o mobiliário desenvolvido especialmente para ela.
Segundo Juliano Ferreia, coordenador do Núcleo de Artes Visuais do Itaú Cultural, a casa da rua Itápolis, onde mora o neto do arquiteto Warchavchik, é considerada a obra mais bem resolvida, pois ele encontrou soluções para problemas onde ainda existiam na Casa Modernista.

Já no museu Lasar Segall, você poderá encontrar uma exposição paralela à do Itaú que reúne referencias, mais intimistas sobre o arquiteto, como sua relação entre as famílias Klabin, Segall e Warchavichik (Mina Klabin era casada com Warchavichik e Jenny Klabin com Lasar Segall).
Nos arredores do parque é possível ver uma serie de casas populares modernistas assinadas pelo arquiteto.
A própria Casa Modernista também está aberta com fotos, croquis e plantas que contam a história do arquiteto e sua relação com o espaço. A casa está ocupada por pecas desenhadas pelo arquiteto e reeditadas por Etel.
Fique de olho na programação, pois haverá várias visitas educacionais na casa da rua Itápolis.

As exposições tiverem início no dia 27 de abril e vão até o dia 23 de junho, nos endereços: Itaú Cultural – Av. Paulista, 149 e no Museu Lasar Segall – Rua Berta, 111.

Leave a comment