Diário de Viagem – Praga e Budapeste

Visitamos no mês de outubro dois países surpreendentes, a República Tcheca e a Hungria.
Começamos a viagem por Praga, no primeiro dia conhecemos a Old Town Square, o centro da antiga cidade, com muitos restaurantes e lojinhas. Como se não bastasse, esta cidade também é uma das raras no mundo onde é possível ver arquitetura cubista, de vivendas a casas geminadas, assim como blocos de apartamentos – as típicas formas cúbicas ou de diamante que sublinham janelas e telhados podem ser admiradas pelas ruas.
Se juntarmos a esta riquíssima história arquitectónica, o facto de que nem guerras nem fenómenos naturais danificaram seriamente a cidade, compreendemos porque é que hoje Praga tem qualquer coisa para mostrar a quem gosta de castelos góticos, igrejas barrocas ou arquitectura modernista.

O Orloj relógio astronômico é composto de três componentes principais: o mostrador astronômico, representando a posição do Sol e da Lua no céu, além de mostrar vários detalhes celestes; a ”Caminhada dos Apóstolos”, um show mecânico representado a cada troca de hora com as figuras dos apóstolos e outras esculturas com movimento; e um mostrador-calendário com medalhões representando os meses (ou zodíacos, como aparecem em alguns textos).

O Trdelník é um tipo de bolo de espeto. É feito com massa rolada, envolvida em torno de um espeto, e então grelhado e recoberto com açúcar e uma mistura de nozes.

A subida no Castelo de Praga é imperdível, onde temos uma vista panorâmica da cidade.

E ao lado está a Catedral de San Vito foi o cenário da coroação de todos os reis da Boêmia e também é enterrado todos os bispos e arcebispos e um bom número de reis. A catedral, embora católica, é propriedade do Estado desde o início de sua construção no século XIV.

A ponte mais antiga de Praga foi construída para substituir a Ponte Judith que foi gravemente danificada por inundações em 1342. A Ponte de pedra ou Praga, chamada Ponte Carlos desde 1870, foi iniciada em 1357 por Charles IV e foi completada em 1402. A ponte é construído em blocos de arenito, flanqueados em cada extremidade por torres fortificadas (Torres da Cidade Pequena, Torre da Ponte da Cidade Velha). De 1683 a 1928, 30 estátuas de santos foram esculpidas para decorar a ponte, a mais famosa das quais é a estátua de São João de Nepomuk.

O Muro de Lennon ou John Lennon Wall é um muro em Praga , República Tcheca . Uma vez que uma parede normal, desde a década de 1980, foi preenchido com graffiti inspirado por John Lennon e pedaços de letras das músicas dos Beatles .

Em 1988, a parede foi uma fonte de irritação para o regime comunista de Gustáv Husák . Jovens checos escreveriam queixas na parede e, em um relatório sobre o tempo, isso levou a um confronto entre centenas de estudantes e policiais de segurança na vizinha Ponte Carlos . O movimento que esses alunos seguiram foi descrito ironicamente como ” Lennonism ” e as autoridades checas descreveram essas pessoas de forma variada como alcoólatras, mentalmente perturbadas, sociopatas e agentes do capitalismo ocidental.

A parede sofre contínua mudança e o retrato original de Lennon é perdido há muito tempo sob camadas de tinta nova. Mesmo quando a parede foi pintada por algumas autoridades, no segundo dia voltou a estar cheia de poemas e flores. Hoje, o muro representa um símbolo de ideais globais como o amor e a paz .

O restaurante Lokál Dlouhááá é tipicamente tcheco com comidas típicas, pedimos um queijo frito, e a salsicha acompanhando mostarda.

Às margens do Rio Danúbio, Budapeste se originou a partir de um assentamento celta. Desde então, entre batalhas e conquistas, por aquele território já passaram magiares, otomanos, romanos, mongóis e uma centena de outras nacionalidades. Em 1873, a cidade — mais próxima do que a se conhece hoje — nasceu da fusão de Buda e Ôbuda, na margem direita do Danúbio, com Peste, do lado esquerdo.

A cidade ouro, rodeada por edifícios emblemáticos iluminados e de muita riqueza, tanto material quanto cultural.

Igreja de Matias é uma igreja católica romana localizada em Budapeste, Hungria, em frente ao Bastião dos Pescadores, no coração do Distrito do Castelo de Buda. De acordo com a tradição da igreja, foi originalmente construída em estilo românico em 1015, embora não existam vestígios arqueológicos. O edifício atual foi construído no estilo gótico tardio na segunda metade do século XIV e foi amplamente restaurado no final do século XIX. Era a segunda maior igreja da Buda medieval e a sétima maior igreja do reino húngaro medieval.

Ao lado da igreja está o Bastião dos Pescadores (Halászbástya), um monumento construído em 1895 para comemorar o aniversário da conquista magiar. Possui sete torres, em homenagem a sete tribos magiares que fundaram a nação húngara. De longe ele parece um verdadeiro castelo de areia, com suas grandes torres se destacando no cenário da colina. A partir dele é possível ter um belo visual panorâmico de toda a parte da cidade localizada na outra margem do Danúbio.

O castelo se impõe à beira do Danúbio, e é quase impossível não notá-lo. Construído na Colina do Castelo — distrito que ganha suas formas desde o século 13 —, o monumento guarda ainda uma das melhores vistas da cidade. Mas o castelo não é só um rostinho bonito: os seus prédios abrigam museus, galerias de arte, livraria e restaurantes

O Parlamento de Budapeste é o local onde se reúne a Assembleia Nacional da Hungria, e um dos edifícios legislativos mais antigos da Europa, que constitui um notável exemplo paisagístico da Hungria e um destino muito popular em Budapeste. Ergue-se na Praça Kossuth Lajos, na margem do Danúbio. Atualmente detém o título de maior edifício da Hungria, e o de segundo maior parlamento na Europa.

Juntamente com o Parlamento de Budapeste, forma o par de edifícios mais altos de Budapeste (com 96 m), e além disso é a igreja maior da Hungria, tendo capacidade para 8500 pessoas.

edifício do Mercado Central tem muita história. O arquiteto Samu Pecz se encarregou do design e o edifício foi construído em 1897. Desde o início, foi uma contínua fonte de protestos e os cidadãos criticavam desde a sua criação até o incremento dos preços, algo que piorou com a chegada da Primeira Guerra Mundial.

Na Segunda Guerra, a estrutura do mercado ficou gravemente danificada e nos anos seguintes ele começou a perder status.

Em 1991, o Mercado Central foi declarado em ruína e foi fechado ao público. Três anos depois, o edifício foi restaurado e hoje é um dos edifícios mais significativo de Budapeste.

Comemos algumas coisas húngaras no mercado como o Lángos (pronunciado lown-gosh) é um pão plano frito feito com farinha, fermento e sal. Tradicionalmente, a superfície é esfregada com alho ou escovado com manteiga de alho ou água com alho. É coberto com queijo rasgado de Edam ou Trappista. Lángos é especialmente agradável em um dia quente de verão e muitas vezes é comprado em mercados e vendedores ambulantes em todo o país. O exterior torna-se crocante de fritar, enquanto o interior permanece macio e chewy, com o calor do óleo resfriado pelo creme azedo macio e com o alho adicionando um sabor extra de sabor. Lángos era originalmente um pão plano assado em um forno de tijolos sobre as chamas e muitas vezes serviu de café da manhã. Hoje em dia, uma vez que os fornos de tijolos não são mais comumente encontrados nas cozinhas, a mesma massa de pão é frita em óleo vegetal e se transformou em mais um lanche.

O goulash é um prato de carne de vaca picada, a que por vezes se adiciona carne de porco, cortada em cubos e rapidamente alourada em gordura quente, juntando-se-lhe então farinha, cebola e especiarias, sendo depois o conjunto cozido em água.
Servido junto ao Dumpling é uma classificação ampla para um prato que consiste em pequenos pedaços de massa (feitos de uma variedade de fontes de amido), muitas vezes envolvidos em torno de um enchimento. A massa pode ser baseada em pão , farinha ou batata e pode ser preenchida com carne , peixe , queijo , vegetais , frutas ou doces .

Banhos termais são atrações imperdíveis em Budapeste, principalmente no friozinho do inverno. São várias opções, como o Szechenyi. Para passar um dia relaxando em águas quentes, o turista paga 5.400 forints (HUF), aproximadamente R$ 60. Além de apreciar a arquitetura dos prédios ao redor, é possível fazer massagens e jogar uma partida de xadrez dentro d’água

No centro da praça dos heróis ergue-se o Memorial do Milénio (também chamado Monumento do Milénio ou Monumento Milenário), conjunto de especial relevância em Budapeste, com estátuas dos líderes das sete tribos magiares que fundaram a Hungria no século IX e outras personalidades da história húngara. A construção do memorial teve início quando se celebraram os mil anos do país (em 1896) e só terminou em 1929, quando a praça ficou com o seu nome presente.

O Café New York é o mais antigo de Budapeste, com uma arquitetura única.

Leave a comment