Bienal de Veneza de 2018 : novas notícias

Novas notícias da Bienal de Veneza desde ano foram divulgadas, o conceito é “Freespace”, contanto com o trabalho de 71 participantes, e com duas seções especiais com 29 participantes adicionais. Além de 65 pavilhões nacionais, com 7 participantes estreantes: Antígua e Barbuda, Arábia Saudita, Guatemala, Líbano, Mongólia, Paquistão e Santa Sé.

Finalmente, eventos relacionados serão realizados ao longo do período da Bienal, incluindo “Reuniões em Arquitetura”, nos quais os participantes terão a oportunidade de discutir diferentes interpretações do manifesto “Freespace”.

Parte do manifesto lançado em junho de 2017 sobre o tema escolhido:

FREESPACE descreve uma generosidade de espírito e um senso de humanidade no âmago da agenda da arquitetura, com foco na qualidade do próprio espaço.

FREESPACE centra-se na capacidade da arquitetura de oferecer presentes espaciais gratuitos e adicionais para aqueles que a utilizam e em sua capacidade de atender aos desejos não falados de estranhos.

FREESPACE comemora a capacidade da arquitetura de encontrar generosidade adicional e inesperada em cada projeto – mesmo dentro das condições mais privadas, defensivas, exclusivas ou comercialmente restritas.

FREESPACE oferece a oportunidade de enfatizar os presentes gratuitos da natureza – luz solar e luar, ar, gravidade, materiais – recursos naturais e artificiais.

FREESPACE incentiva a revisão de formas de pensar, as novas formas de ver o mundo, de inventar soluções onde a arquitetura proporciona o bem-estar e a dignidade de cada cidadão desse planeta frágil.

FREESPACE pode ser um espaço de oportunidade, um espaço democrático, não programado e gratuito para usos ainda não concebidos. Existe uma troca entre pessoas e edifícios que acontece, mesmo que não seja planejada ou projetada, de modo que os próprios edifícios encontrem maneiras de compartilhar e se engajar com as pessoas ao longo do tempo, muito depois que o arquiteto deixou a cena. A arquitetura tem uma vida ativa e passiva.

FREESPACE abrange a liberdade de imaginar, o espaço livre do tempo e da memória, unindo passado, presente e futuro juntos, construindo sobre camadas culturais herdadas, tecendo o arcaico com o contemporâneo.

Alguns dos arquitetos já definidos para a Bienal São Paulo Mendes da Rocha, GrupoSP (São Paulo, Brasil), Elizabeth Hatz Architects (Estocolmo, Suécia) , Álvaro Siza 2 – Arquitecto, SA (Porto, Portugal) , Diller Scofidio + Renfro (Nova Iorque, EUA), Peter Rich Architects (Johannesburg, África do Sul) , entre muitos outros.

Leave a comment