Avenida Sete: Corredor Cultural de Salvador

A Avenida Sete de Setembro construída na gestão do governador J.J. Seabra de 1912 a 1916 com o objetivo de conectar dois espaços simbólicos da cidade de Salvador, o Farol da Barra e a Praça Castro Alves, com 4,5 km de extensão, é considerada o maior símbolo de modernização da cidade no século XX.

Entre a Praça Castro Alves e o Campo Grande, o alargamento das ruas se deu a partir da demolição de quarteirões e monumentos como o Convento das Mercês.O seu papel de destaque no comércio local, contudo, foi perdido ao longo das décadas seguintes, com o surgimento de uma nova centralidade urbana na região do Shopping Center Iguatemi e Avenida Tancredo Neves.

Em contraponto, este trecho da Avenida se tornou o principal corredor cultural da cidade, marcado pelo Teatro Castro Alves e o Teatro Gregório de Mattos, na Praça Castro Alves.

Os dois quilômetros que separam estes teatros abrigam alguns dos principais equipamentos culturais da cidade, como o mítico Teatro Vila Velha, as salas do Espaço Itaú de Cinema (antigo cine Glauber Rocha) e o Espaço Cultural da Barroquinha, instalado em uma antiga igreja arruinada.

Comparando com outras distâncias, 2,4 km separam a Japan House do Instituto Moreira Salles em São Paulo, ou 2,5 km que separam o Museu de Arte Moderna da Praça Mauá no Rio de Janeiro. Ambos os trajetos passam por espaços culturais e elementos simbólicos das cidades.

De volta a Salvador, no trecho entre o Campo Grande e a Praça Castro Alves estão outros equipamentos importantes, Museu do Traje e do Têxtil, Biblioteca Pública do Estado, Teatro Gamboa, Museu de Arte Sacra e a Caixa Cultura.

Caminhar pelo trecho Campo Grande-Castro Alves da Avenida Sete é um pouco tumultuado devido a prioridade aos automóveis, o passeio obstruído por ambulantes, postes, além da dificuldade de atravessar a avenida devido ao disputado estacionamento ao longo da via, que acaba criando uma barreira entre a calçada e o leito carroçável.

A Prefeitura de Salvador, através da Fundação Mario Leal Ferreira, executará um projeto de requalificação nos próximos meses que prevê o alargamento dos passeios do lado esquerdo da via, que passarão a ter 5 metros de largura, mantendo a histórica pavimentação em pedra portuguesa. Esse alargamento será possível graças à redução do estacionamento ao longo da via, o que também facilitará a sua travessia.

Algumas preocupações em relação ao automóvel, onde a Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador tem demostrado duvidas com a redução do número de vagas de estacionamento, sem que sejam previstas soluções alternativas como edifícios-garagem.

O projeto de requalificação da Avenida Sete, onde serão investidos quase 20 milhões de reais, só poderá produzir os efeitos esperados se vier acompanhada de outras intervenções estruturantes. Além dos edifícios-garagem , devem ser destacados a instalação de uma linha de VLT conectando a Praça Castro Alves ao Campo Grande, e a construção de um teleférico ligando o MAM ao Mirante dos Aflitos, a 150 metros da Avenida Sete, como já previsto em diversos planos e projetos.

Unindo investimentos do Governo e da Prefeitura será possível consolidar este trecho da Avenida Sete de Setembro como eixo cultural da cidade de Salvador, não perdendo seu caráter histórico e priorizando o pedestre.

Leave a comment